Sobre o Projeto

Apresentação do Projeto

Este projeto, popularmente chamado pelos alunos de “Clube de Xadrez” é a formalização de um projeto empírico que tem suas raízes no IECN em experiências de mais de 15 anos.

Iniciado com encontros casuais de professores e alunos que apresentavam interesse em participar de jogos de xadrez, foi aprovado em assemblea da AAE do Instituto de Educação Clélia Nanci em setembro de 2006, e vem ganhando, ano após ano, conteúdo e formato mais elaborado, ampliando seu raio de atuação, atendendo às expectativas e às solicitações de seu público alvo.

O Clube de Xadrez do Instituto de Educação Clélia Nanci está permanentemente à disposição de pais, responsáveis, funcionários, professores alunos e ex-alunos que possam e queiram colaborar.

Objetivo geral

Possibilitar ao aluno o desenvolvimento de suas potencialidades num ambiente acolhedor que proporcione prazer e alegria na construção de novos conhecimentos e amizades. E desta forma contribuir com a construção de um Brasil mais desenvolvido, justo e democrático onde os brasileirinhos de hoje possam vir a ser pessoas felizes e capazes de realizar seus sonhos.

Objetivos específicos

  • Oportunizar, aos participantes, a elevação da auto-estima, da confiança na própria capacidade e do respeito pelo pensamento alheio promovendo a interação entre os parceiros e demais colaboradores;
  • Sensibilizar dos alunos do IECN para a importância da criação e manutenção de relações interpessoais “autênticas” na escola, fazendo brotar, ludicamente, o entusiasmo pelas artes, pelo esporte, pelas letras e pelas ciências, por meio da utilização de um espaço extra classe de aula;
  • Contribuir para a descoberta, por cada aluno, de seus talentos suas aptidões e potencialidades, estimulando a ousadia, a coragem, a assunção consciente de riscos e a perseverança;
  • Possibilitar ao jovem internalizar o conceito de intertemporalidade das decisões pessoais, no sentido de que as decisões tomadas a cada momento originam-se do contexto hitórico-pessoal do indivíduo, e têm efeito futuro que pode ser parcialmente avaliado e conscientemente conduzido;
  • Desenvolver a capacidade de eleger prioridades, de fixação da atenção e de concentração em objetivos previamente eleitos, exercitando o pensamento lógico e a objetividade, sem prejuízo da avaliação dos caracteres subjetivos das situações vividas em confrontos e atividades individuais e coletivas, primando por uma ética pautada pelo humanismo, pelo direito responsável de escolha e pela liberdade de pensar, expressar e agir;
  • Fomentar o trabalho voluntário de pais, professores, alunos, funcionários e membros da comunidade.

Justificativa para o Projeto

Concebido de forma que todas as atividades sejam norteadas pelos ideais de liberdade, respeito e responsabilidade (entendendo por liberdade: a possibilidade de expressar-se sem temor; por respeito: a aceitação consciente das diferenças individuais; e por responsabilidade: o assumir a autoconstrução enquanto ser e cidadão e as consequências das suas escolhas), este projeto situa-se na dimensão da integração entre os conteúdos escolares e de vida pessoal, tendo como justificativa:

  • a necessidade de um espaço de discussões que permita ao aluno opinar, questionar, decidir e posicionar-se como determina sua consciência, no que se refere às discriminações baseadas em características individuais e sociais como diferenças culturais, de classe social, de crenças, de gênero, de orientação sexual, de etnia ou outras;
  • a necessidade da criação de um ambiente livre das obrigações formais existentes em sala de aula, que seja estimulador do autoconhecimento, transformando a necessidade de aprender em prazer de pensar;
  • a necessidade de aperfeiçoar a capacidade de análise e de síntese do aluno, de forma que este passe a ter maior autonomia nas suas decisões, em todas as áreas da sua vida pessoal, escolar, familiar, comunitária e espiritual;
  • a necessidade que o aluno compreenda a cidadania como participação social e política ativa, crítica e não-ingênua, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, com incentivo à organização de movimentos de afirmação de direitos e repúdio a injustiças;
  • a necessidade de fomentar, no dia-a-dia da escola, atitudes de solidariedade e cooperação que extrapolem o nível estrito da sala-de-aula, de respeito ao outro e de exigência para si de respeito;
  • a necessidade de reciclagem permanente de educadores engajados ou daqueles que desejem participar do projeto para atender às necessidades que porventura surjam;
  • a necessidade de reduzir o distanciamento entre a comunidade e a escola, trazendo, como colaboradores, pais e interessados e, de volta, ex-alunos.

Avaliação

A avaliação ocorrerá de forma contínua, por meio de reuniões entre professores, alunos monitores, e outros envolvidos com o projeto. Haverá reuniões bimestrais para avaliar as atividades realizadas no período.

Este projeto deverá ser reavaliado, revisto e renovado a cada período de doze meses.

O espaço físico

O local permite a livre movimentação de seus membros, um ambiente que traz estímulos auditivos (música ambiente variada e de qualidade), visuais (as cores da sala, cartazes e pinturas) e cognitivos (computadores, revistas, livros e outras mídias) com ampla liberdade para o manuseio onde os participantes são estimulados a trazerem questões de seus interesses para serem discutidas e analisadas. Nele são propostas atividades extracurriculares que favoreçam a construção da cidadania e a inclusão digital com participação voluntária.

Atividades

Xadrez

 

No processo da partida de xadrez o jogador, como um artista, integra seus pensamentos mais íntimos, enche-se de profunda emoção e genuíno sentimento de criação, e caminha para se instrumentalizar de idéias de forma artística, na busca de decisões originais, inovadoras, numa singularidade de forma e conteúdo. O xadrez exige aguçada capacidade de pesquisa e crítica contínua, que visem à enriquecer com novas idéias o jogador-cidadão.

Fazendo da imaginação criadora uma fonte para a resolução de problemas, podemos pensar o jogo-arte como um campo de batalha onde são exercitadas novas idéias. O ensino do xadrez é utilizado para sensibilizar a observação e o raciocínio lógico, a partir de situações de jogo, investigando a sutileza das estratégias, a riqueza dos processos mentais e das emoções partilhadas, a calma e serenidade. Ao final, por meio do registro e da discussão das habilidades, táticas e estratégias utilizadas na solução das jogadas, descobrem-se os erros cometidos na compreensão das aberturas escolhidas, na seqüência de jogadas, etc.

Dama

 

A prática do jogo de damas começou a ser estimulada para atender à necessidade de exercitar o raciocínio lógico num grau de dificuldade que atenda a praticamente todos os alunos principalmente como alternativa aos que não se sentem atraídos pelo jogo de xadrez.

Tênis de mesa

A exemplo do que ocorre com o xadrez, para se desenvolver no tênis de mesa, o aluno deve ser capaz de compreender as diversas alternativas de jogadas, bem como as prováveis respostas dos adversários.

As características dos materiais (atrito da superfície da raquete, sistema de amortecimento da esponja, dureza da madeira), e as do adversário (estilo de empunhar a raquete, habilidade motora, perfil psicológico) fazem com que o aluno crie habilidades para confrontar com os diversos estilos de jogo inerentes às combinações dessas características.
A prática do tênis de mesa consiste em uma combinação de velocidade e raciocínio. Aliar a dinâmica de pressão do tempo – devido à grande velocidade e precisão das respostas (refinamento motor) – em função de jogadas características, de acordo com as diversas alternativas e situações do jogo (raciocínio), faz da modalidade um esporte cujas habilidades básicas são fundamentais para o desenvolvimento dos potenciais motores, cognitivos e psicológicos dos alunos.
As relações proporcionadas no ambiente da prática do jogo constituem um amplo e poderoso mecanismo de interação que desperta vínculo afetivo e de respeito entre todos os praticantes.

Seminários

Pelo menos duas vezes por bimestre serão realizados seminários sobre questões de interesse de adolescentes ou com tema solicitado pelos alunos.

Este é o espaço onde ocorrem os esclarecimentos das dúvidas sobre as quais a maioria dos adolescentes têm dificuldade de encontrar respostas satisfatórias.

Produção Literária

Existe um espaço reservado para os que estiverem interessados em produzir ou que por ventura tenham alguma produção literária ou artistica (poema, música, livro, texto, fotografia, desenho, quadro, etc.. ) possam expor seus trabalhos e, tornando pública sua obra, conquistar respeito, admiração dos colegas e elevar a autoestima.

Pergunta do dia

Diariamente é lançado um desafio em forma de pergunta, conhecido como “pergunta do dia”, que verse sobre: alguma reportagem publicada na imprensa recentemente, o significado de alguma palavra, uma expressão, uma sigla, a autoria de uma obra, etc. Tendo como objetivo estimular a pesquisa e o gosto pelo aprendizado.

É disponibilizado, para este fim, livros, revistas de conteúdo variado e toda a escola como fonte de pesquisa.

Jogos de vídeo


Buscando interagir com o universo da geração que nasceu imersa no mundo tecnológico é necessário aceitar essa linguagem, pois do contrário, a relação dialógica que deve permear todas as interações, principalmente as pedagógicas, pode distanciar os alunos não só dos professores, mas também da escola.
Aproveitando o fascínio que os jogos exercem sobre as crianças, e sabendo que são benéficos para o desenvolvimento de habilidades motoras, da percepção e de raciocínio lógico, é permitido que os alunos joguem e organizem campeonatos.

Passeios Lúdico-Culturais

Pelo menos uma vez por ano é realizado um passeio a: um parque temático, um sítio, parque aquático ou caminhada ecológica que tenha com objetivo proporcionar os alunos a participarem de atividades fora do ambiente escolar e conhecerem locais que dificilmente conheceriam. Sempre que possível com a participação de pais e/ou responsáveis.

A Orientação

Todas as atividades serão acompanhadas pelos professores orientadores e pelos alunos monitores.

topo